Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

O meu cérebro é uma Padaria Portuguesa

Não acredito que tenha mais que 2 neurónios ao serviço de cada vez, e a existência deste alargado numero de funcionários apenas acontece durante o horário de trabalho e porque há tempos houve um que teve um colapso durante o dia de trabalho, coisa feia, e então reestruturaram as equipas internas por forma a garantir que não voltava a dar-se esse aparato.

Há tempos ouvia falar das palavras controversas do CEO da Padaria Portuguesa e pareceu-me ter ouvido aplausos dentro da cabeça. Por momentos ainda julguei ser algum curto circuito mas depois bateu-me, é o CEO interno, o patrão dos meus neurónios. Dá-me a ideia que o tipo é primo do moço da Padaria Portuguesa, tem é uma vida mais tranquila, que dentro da minha mona não há concertação social e muito menos leis do trabalho. Trabalham horas extra até darem o pifo, sim porque isto dentro do corpo é mais complicado, um neurónio é um técnico especializado e não tem competências para substituir uma enzima no fígado, pelo que tem de se sujeitar às condições de trabalho que lhe são impostas. Imagino como será triste o LinkedIn dos meus neurónios, uma folha exemplar e depois zero propostas de emprego.

Com isto tudo, nem têm direito a um pão de Deus com fiambre da Padaria Portuguesa, é que da ultima vez que lá tomei o pequeno almoço fizeram-se pagar 2,5 € por um destes. O CEO do meu capacete disse logo “gosto muito da forma de pensar do moço, mas ele que vá cagar mais aos preços, descarreguem calafrios sempre que ocorrer ir lá comer”.

De maneira que é isto, quem sabe esmifrar, esmifra toda a gente, fornecedores, funcionários, trabalhadores, colaboradores e clientes. Tudo. Pelo menos há consistência.