Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Fora de horas # 78 - Pesadelo na Cozinha Vs Querido Mudei a casa

Vejo todos os episódios do primeiro e deixei de ver o segundo porque não tenho pachorra para o Gustavo Santos. É que isto para mim é mais o sentido prático e objetivo de uma bela caralhada, do que a lenga lenda do ama-te parte I, II, III e o camando ou o catano.

Ontem acabou o programa, pelos vistos com um restaurante na Costa da Caparica (só vou ver hoje) e foram identificadas coisas más e tal.

Os proprietários muito indignados porque mostraram comida estragada desorganização e badalhoqueira. Que o programa lhes quer acabar com o negócio e a dignidade. Toda a santa semana a mesmíssima merda de conversa. (tirando 2 casos)

Faz-me uma confusão tremenda este queixume e esta procura por justificar a porcaria encontrada. Tinha de haver alguma coisa de errado com o restaurante para que concorressem. Ou isso ou acharam que aquilo ia ser um Querido mudei o Restaurante, em que, a troco de nada, alguém entrava por ali a dentro, punha tudo novo no espaço e os proprietários felizes e contentes porque, param além de pouparem nos produtos que vendem a peso de ouro e no misero ordenado que pagam aos funcionários, ainda lhes sobrava guito das remodelações necessárias e de toda a tralha que é preciso para ter um tasco aberto, tachos e panelas, portanto.

Em vez deste cenário idílico, acompanhado de um gostosão que só diz merda. Em vez de uma musica inspiradora e um par de vendas nos olhos, entra por ali adentro um jugoslavo meio doido, que diz “filho da puta” mais vezes que uma peixeira do mercado do Bulhão. Aponta para a porcaria que se vê ali e tenta ensinar alguma coisa.

Este programa já existe há anos, sendo protagonizado pelo Gordon Ramsey que em termos de caralhadas e afins põe o Ljubomir a um canto. Coisa de meninos.

Ora estando disponível para ver o programa nas versões americana e inglesa, estavam à espera do quê? Festas e abraços. Que lhes digam que é normal fritar batatas em fritadeiras cagadas e com o mesmo óleo do 1º trimestre de 1980?

Tenham dó.

“Só se concentraram nas coisas más”. Claro! Existe um programa para fazer e ninguém quer saber se o pudim é bom, quando o bife está meio podre, quando os pratos estão mal limpos ou quando a carne é posta a assar depois de marinar em baratas.

A questão que eu tenho é: foi a produção que criou isso tudo ou a merda estava lá mesmo?

Porque se estava, e acredito que assim seja, ainda afazem pior quando vêm com estas conversas de bosta. Porque demonstram que preferiam que o cliente continuasse a não saber a porcaria que ia comer.

Grandes estabelecimentos!