Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Fora de horas #62

Uma empresa portuguesa sediada em Cascais está a recrutar novas colaboradoras. Quer que sejam expressamente do sexo feminino e, atente-se, que sejam de outra nacionalidade que não portuguesa. De preferência de nacionalidade brasileira ou de qualquer outra nacionalidade alegre.

Confesso que desconhecia que a alegria se media pela nacionalidade, mas bom, estamos sempre a aprender não é?!

 

Diz então que as portuguesas são depressivas e pouco alegres. Isto nos dias de hoje! O proprietário desta empresa havia de a ter montado o espaço há 40 anos atrás, quando ainda andavam todas de bigode, com sobrancelhas por fazer e carrapito na cabeça. E nem vamos falar de verrugas nos queixos. Qual Hérman José no Tal Canal!

 

O proprietário de tal maravilhoso espaço de galhofa profunda, explica que se trata de um trabalho em que é necessária a empatia com o publico feminino, e pelos vistos a portuguesas não conseguem criar empatia com outras portuguesas.

O objetivo do posto é, e passo a citar: “criar conteúdo para web nas áreas da moda, jogos, comportamento, sexo, consumo, séries de TV, etc., sempre voltados para o universo femininos.” Quanto vai uma aposta que se descarcarmos bem estes conteúdos fica apenas um. Querem adivinhar qual?

Vai uma aposta que o senhor procura senhoras de nacionalidade brasileira e outras nacionalidades igualmente alegres por achar que por aqui andam em situação precária e que por isso estão dispostas a tudo?

Mais alegres, logo menos roupa, logo galhofa direta, logo tal e coiso.

 

E o senhor, será que é de uma nacionalidade alegre, ou será um enfadonho português preconceituoso e aproveitador?

 

De qualquer forma, se é uma senhora e anda à procura de emprego diga "oi" e não se esqueça de sorrir. É isso que a está a impedir de ter uma carreira brilhante pela frente.

 

1 comentário

Comentar post