Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Então sou bipolar

Às vezes chamam-me bipolar. Que é como quem diz que tenho luas. Que é como quem acha que não sou fácil de aturar.

Às vezes dizem que tenho amuos. Que os amuos resultam porque sou bipolar. Ou porque não me rio sempre do que os outros querem que me ria.

Então sou bipolar.

Ora pois então deixa lá ser!

Que eu gosto muito de poder amuar quando se me apetece. Gosto muito de poder amarrar o burro onde me der na gana e porque me dá na gana. Que esta coisa de sermos amigos de todos e para todos e agradarmos a Deus e ao Diabo tem que se lhe diga.

Ora nem Deus Nosso Senhor agrada a todos havia eu de conseguir esse feito.

Pois que às vezes me calo mais e me mantenho cá no meu canto.

Pois mantenho. Para uns amuo. Para outros amarro o burro. Para outros ainda sou bipolar. E ainda sobram aqueles que dirão que tenho que crescer e amadurecer, que já não tenho idade para amuos, que isso são coisas de crianças.

Pois eu cá, porque sou grande e crescida e porque se me contam na bunda já mais de 33, lá vou achando que se me calo é porque nada tenho a dizer, que esta coisa de andar sempre com a calça pela zona do joelho é coisa para já estar velha para fazer. Gosto de as ter bem prezas cá em cima, com cinto e suspensórios.

Baixo-as quando me der na gana.

E amarro o burro, senhores. E amuo, senhoras. E de manhã estou a rir e à tarde com cara de merda se me estala o verniz e não me agrada a conversa.

Porque quem não se sente não é filho de boa gente. E eu cá sou filha de gente pobre mas de gente que sabe o seu poiso na vida.

Sou humana e custam-se as coisas que me calham mal. E estou velha. E ando farta. Farta de ver toda a gente a fingir que rema e a maré a levar o barco.

Depois logo se vê, dizem.

Então vejam vocês, que eu enquanto der lá vou remando o meu barquinho de borracha a ver se chego à margem certa do rio.

Amarro o burro, sim senhores. Bipolar talvez, que isto se a vida é sempre da mesma cor é coisa para ser um bocado sem sabor.

 

12 comentários

Comentar post