Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

É preciso cuidado com os julgamentos sumários e as acusações fáceis

Sobre esta história das denúncias de assedio sexual em Hollywood ocorreram-me algumas considerações, sendo que antes há que esclarecer:

 

  1. Assedio Sexual é crime e devem ser julgados os que o cometeram;
  2. O assedio sexual pode acontecer a mulheres e a homens;
  3. Tenho orgulho na coragem das mulheres e homens que opta por denunciar os seus predadores.

 

Dito isto, e enquanto mulher, mas mais importante enquanto pessoa, porque todos devem ter o direito de estar livres desta realidade, não apenas as mulheres, acho que começamos a cair perigosamente num ciclo vicioso de caça às bruxas em que já não se distingue o assedio sexual de uma tentativa parva de engate. Já não se diferencia uma palavra de um ato físico. Tudo serve para ser uma acusação. Já não há exigência de factos, qualquer acusação é tomada como uma verdade irrefutável. Em resumo, estamos a entrar num precipício perigoso. Fazendo das mulheres não só uma minoria, mas seres frágeis que estão sempre sob a alçada de predadores. As mulheres não são por inerência frágeis. Há pessoas frágeis, homens ou mulheres.

É perigoso que se acusem pessoas por dizerem o que pensam e por expressarem apenas opiniões de mediação e de quem quer apenas que se olhe para esta situação com a gravidade que tem, mas sem que todos os homens que já tenham convidado uma colega para jantar sejam linchados em praça publica.

Cada caso é um caso e deve ser analisado com o detalhe que merece. Devem ser punidos todos os culpados. Mas é preciso cuidado com os aproveitamentos das ondas. Para o mal que se pode fazer com acusações indecentes a quem nunca fez nada, assim como o ciclo prevê. A ideia de que a maioria das mulheres que não cedeu ao assedio teve a sua carreira arruinada começa a parecer-se com o facto de que, todas as que tiveram sucesso tiveram de ceder em algum ponto. E isto é perigoso porque coloca em causa a integridade e profissionalismo de muita gente.

Do que falo são exemplos o que se tentou acusar o Adam Sandler, vendo coisas onde elas não existem e tendo a colega de vir a publico dizer: “calma, que é isto?!”. Ou o caso mais recente de Matt Damon que deu a sua opinião, manifestando-se preocupado com a generalização das acusações e que foi imediatamente interpelado pelas redes sociais por uma antiga colega e, por sinal, ex-namorada.

 

Antes que se levantem as bandeiras de linchamento, releiam os primeiros 3 pontos. E lembrem-se que os julgamentos sumários e linchamentos públicos nunca foram um bom sinal de civilização.