Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Um quarto para as nove

Para entreter uns minutos do dia

Cabeça de mulher

Há um monte de roupa para lavar. Divide-se a roupa sempre a rezar, há roupa escura no lado da branca, há peúgas do avesso e há insatisfação a fermentar no interior da pessoa executante da tarefa.

A máquina acaba de lavar e quando se vai tirar a roupa percebe-se que há papel desfeito colado por toda a roupa, ou uma parte dela.

Põe-se tudo no alguidar e vai-se estender o que dá. A cabeça a latejar.

Aquele coiro esquece tudo o que lhe digo. Se for os pontos do campeonato não se esquece agora de limpar a merda dos bolsos antes de pôr a roupa para lavar tá quieto! Não trata, é o que é. Havia era de ir para o escritório na segunda com a camisa toda cheia de cagadelas brancas. O estúpido.

Pelo meio das ofensas que acontecem dentro da cabeça encontram-se umas calças que não são do estafermo macho. São da estaferma fêmea. A própria, a que estende a roupa.

Percebe-se que o coiro é a própria executante da tarefa.

O marido chega entretanto e diz-se com carinho "então amor, correu bem o passeio de BTT?!"

 

p.s.: nenhum marido foi maltratado durante este exame minucioso porque na habitação desta que escreve e das suas amigas próximas não há comportamentos e/ou equívocos desta natureza.

 

4 comentários

Comentar post